Lab in a box

lab-ina-box-final-web


Local: Países em desenvolvimento.                

Datas: Abril - Outubro de 2013                              

Responsável: Joana Sá                                        

 

 

Com o projecto “Lab in a Box”, procura-se facilitar a introdução do ensino prático e laboratorial, através da criação de um mini-laboratório didáctico. Facultando o acesso a materiais tão simples como velas, bananas ou balões, é possível ensinar como fazer a extracção de material genético (DNA) ou como o som se produz.


Descrição do Projecto:

A educação, em particular a científica, é talvez o maior motor do desenvolvimento de um país. No entanto, a grande maioria dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) ainda não oferece um ensino científico de qualidade. Em parte, isto é porque para além da componente teórica, o ensino da ciência requer componentes experimentais e laboratoriais difíceis de conseguir nas escolas carenciadas dos países em desenvolvimento. Porém, é possível ensinar ciência avançada com recurso a materiais simples e a muita imaginação.

 

O “Lab in a Box” é, como o nome indica, uma caixa. Esta caixa contém cerca de 30 materiais ou objectos muito comuns, mas nem sempre disponíveis nas escolas africanas. Dentro da caixa estão também os protocolos para a realização de 100 experiências de biologia, física, química, ecologia e matemática. Estas experiências, pensadas e testadas em países em desenvolvimento, foram desenhadas para ensinarem ciência e desenvolverem o espírito crítico de alunos de idades e níveis de escolaridade diferentes. A realização de grande parte das experiências, não necessita de mais material do que aquele incluído na caixa. Para completarem os restantes desafios, é necessário que os alunos e professores participem com materiais de fácil acesso local, como pedras, terra, fruta, plantas ou garrafas de plástico.


Objectivos:

  • Montar um laboratório escolar muito simples que possa ser utilizado por crianças e jovens, de diferentes idades e em várias disciplinas;
  • Desenvolver um espaço onde as crianças podem colocar em prática o conhecimento teórico que adquirem nas aulas, através da realização de várias experiências;
  • Permitir o ensino prático e aplicado da ciência desenvolvendo o espírito crítico e a curiosidade;
  • Promover a participação dos professores e formadores locais;
  • Criar uma rede de educadores em ciência e tecnologia.

 

 

A quem se destina:

  • Crianças e jovens do ensino primário ao secundário.

  • Professores.

  • Encarregados de educação.

 

Acções:

  • Construção do website e tradução dos conteúdos:

           Os protocolos laboratoriais foram desenvolvidos e testados em inglês e é necessária a sua adaptação ao   

           português e à realidade dos PALOP.

  • Montagem e distribuição das caixas.
  • Ajuda remota na montagem do laboratório.

 

Equipa:

À excepção da construção do website que será feita por uma empresa, todo o projecto é levado a cabo em regime de voluntariado.

  • Webdesigner – construção do website.
  • Professores e investigadores universitários voluntários.
  • Professores e formadores locais (1 ou 2 por escola).
  • Alunos - Participação nas actividades.

 

voltar

A SiW agradece o patrocínio de:

ernst young edp spirituc

fct

Logo Conceito logo FANQ crossmedia LogoBDO
Joomla templates by a4joomla